Doenças de inverno

Por Dr. Sandro Torres l CRM 12975

Otorrinolaringologista


A mudança de estações ao longo do ano, particularmente do verão para o outono e do outono para o inverno, provoca algumas alterações climáticas que podem levar a uma série de eventos respiratórios. Observa-se no outono e inverno uma maior incidência de infecções respiratórias, como as faringites, amigdalites, otites, sinusites, bronquite e pneumonia, bem como do agravamento de crises alérgicas.


Os motivos para esses aumentos são, basicamente, os efeitos que o frio provoca nas vias respiratórias. Em baixas temperaturas, há contração dos vasos periféricos da mucosa respiratória, diminuindo a presença de células de defesa, chamadas leucócitos, nesta região. Com isso, todo o trato respiratório se torna mais vulnerável, e os vírus e bactérias conseguem vencer mais facilmente as barreiras de defesa do organismo.

Outro fator que leva ao aumento das infecções das vias aéreas são as aglomerações de grupos. Com o frio, as crianças, por exemplo, tendem a ficar mais confinadas nas salas das creches e escolas. Assim, observamos maior troca de vírus e bactérias entre elas. Ademais, no inverno, passa-se a usar roupas de frio, muitas vezes guardadas por um ano inteiro. Repletas de ácaros, estas peças aumentam os agravamentos de rinites e asmas.

Algumas dicas são úteis para prevenir o aumento de infecções e crises alérgicas neste período do ano:

· Prática de atividades físicas, o que aumenta a circulação das células de defesa por todo o organismo e melhora a imunidade individual;

· Hidratação abundante, facilitando a depuração de alérgenos, de vírus e de bactérias do organismo;

· Evitar ambientes confinados e fechados;

· Evitar o uso de roupas guardadas por muito tempo, lembrando que elas devem ser lavadas antes do uso.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
maisaude
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© Mais Arte Publicidade 2020